Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Foto: Isaac Nóbrega /PR

Pazuello falou que sofreu pressão de Lira, afirma Luís Miranda em depoimento à PF

Por Redação

04 de agosto de 2021 : 08h11

No depoimento que prestou a Polícia Federal, o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), disse que o general e ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, relatou ter sofrido pressão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para distribuir o tal do “pixulé”.

O pepista queria que Pazuello liberasse recursos da pasta para regiões listadas por ele. De acordo com o depoimento de Miranda, confirmado pela Folha, a revelação do general foi feito em um voo e horas antes de ser derrubado do cargo. Constrangido, Pazuello disse ao parlamentar que não sabia como resolver aquela situação.

“Arthur Lira botou o dedo na minha cara e falou assim: ‘Eu vou te tirar dessa cadeira’ porque eu não quis liberar a grana para a listinha que ele me deu dos municípios e lugares que ele queria que recebesse”, relatou o ex-ministro.

Luís Miranda também disse ainda à Polícia Federal que perguntou a Pazuello se Jair Bolsonaro sabia que Lira estava pressionando seu ministro. De acordo com o demista, Pazuello respondeu positivamente.

“Eu falei: ‘Mas o presidente sabe disso?’ [Pazuello responde] ‘Lógico que o presidente sabe, eu falei pro presidente'”.

Após ter recebido a confirmação, o deputado também questionou o general se aquilo tinha relação com os pedidos de “pixulé” que foram negados pelo militar.

“Aí, eu falei: ‘Ah, é isso. É então aquele desabafo que você fez do pixulé?’ E ele falou: ‘É, porra, aquela história que eu falei, do tal do pixulé”.

Ernesto Araújo (à frente), Eduardo Pazuello (esq.) e o deputado Luis Miranda (gravata azul). Foto: Divulgação/Luís Miranda

Em retaliação a Luis Miranda, Arthur Lira comunicou em nota que vai acionar o Conselho de Ética contra o deputado.

“A respeito das declarações dadas pelo deputado Luis Miranda, as mesmas devem ser respondidas pelo ex-ministro Eduardo Pazuello. Sobre as demais informações propagadas, o deputado deverá responder no foro adequado, que é o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados”.

Já a Secretaria de Comunicação da presidência (Secom) também divulgou nota dizendo que Pazuello nega às afirmações de Miranda.

“O secretário de Estudos Estratégicos da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Eduardo Pazuello, esclarece que não sofreu qualquer pressão do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, durante sua gestão no Ministério da Saúde, para disponibilizar recursos da pasta em atendimento a demandas do parlamentar”.

Já Miranda disse que respeita Arthur Lira e que se trata apenas de um depoimento a Polícia Federal e que não teme ser alvo do Conselho de Ética.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário