Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Três países pedem saída diplomática no conflito entre Rússia e Ucrânia

Por Redação

09 de março de 2022 : 11h24

Nesta terça-feira, 8, lideranças de três grandes países, o presidente da França, Emannuel Macron, da China, Xi Jinping, e o primeiro ministro alemão, Olaf Scholz, saíram em defesa de uma saída diplomática no conflito armado entre Rússia e Ucrânia.

A China anunciou que vai continuar mantendo diálogos coordenados com França e Alemanha para chegar numa saída pacífica e consensual sobre a guerra.

Durante seu discurso, Jinping lembrou que a China e a Europa possuem interesses comuns no que diz respeito ao desenvolvimento, paz e cooperação. Ele disse que é necessário “mostrar nossas responsabilidades para a estabilidade do mundo cheio de mudanças”.

Ele também esclareceu que a China lamenta muito que a Europa esteja protagonizando uma nova guerra. Na visão do líder chinês, a soberania e a integridade territorial de todos os países devem ser respeitadas, além de que todos os princípios e as regras da Carta da ONU devem ser observados e os interesses de segurança dos países atendidos.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sofia

13 de março de 2022 às 03h34

Tanto a União Europeia, quanto os países citados nao querem uma saída diplomática, se querem não fazem nada para isto, muito pelo contrario, enviando para a controverso exército ucraniano seguindo a as ordens de Biden. O que o perverso narcisista do Macron quer é aparecer pois é candidato á reeleiçao apesar do desastroso legado económico e social. O somet de Versailles da última semana foi um golpe de marketing que concretamente serviu para nada, pois a Europa foi deixada de lado nas negociações de paz pois a Russia considera com razão que eles são capacho dos USA.

Responder

Paulo Werneck

10 de março de 2022 às 02h48

Batalhão Azov, expansão da OTAN, desrespeito aos acordos de Minsk não contam?

Responder

Paulo

09 de março de 2022 às 22h04

Já passou da hora de um cessar-fogo. Daqui a pouco não tem mais volta…

Responder

orlando soares varêda

09 de março de 2022 às 21h10

É isso aí Kleiton.
Ainda bem que os bons-Samaritanos norte-americanos estejam ao lado dos pacíficos ucranianos. Caso contrário, nem seria bom pensar.
Que o digam, os Países sem armas nucleares, agraciados com a “democracia” levada pelo bondoso Tio-San logo após o término da II Guerra Mundial.

Responder

Kleiton

09 de março de 2022 às 13h27

Todos os países pedem o fim dessa palhaçada. A guerra na Europa no ano de 2022 é um absurdo, a merda estourou de vez na cabeça desse tal de Putin.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador da Bahia O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes