Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagem: Divulgação

FUP: Dividendos da Petrobrás são 8 vezes maiores que investimentos e 162% superior ao lucro líquido do trimestre

Por Redação

04 de agosto de 2022 : 08h41

A distribuição de dividendos recordes da Petrobrás de R$ 87,8 bilhões no segundo trimestre de 2022 é 8 vezes (808%) maior do que os investimentos realizados pela petroleira no período, de R$ 10,7 bilhões, conforme mostram relatórios financeiros da Petrobrás. O mega dividendo é também 162% maior que o lucro líquido registrado em abril/junho último, de R$ 54,3 bilhões.

Tamanha relação entre dividendo/lucro/investimento jamais foi vista. “Ao abrir mão de sua capacidade de geração de caixa para distribuir a seus acionistas, a Petrobrás reduz seu capital, seu patrimônio, e diminui sua possibilidade futura de investimento”, destaca o economista Cloviomar Cararine, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) subseção da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Segundo ele, a Petrobrás está usando reservas de lucro, acumuladas ao longo dos últimos anos, para pagar dividendos a acionistas, comprometendo o destino da empresa.

O comportamento do segundo trimestre deste ano segue a trajetória observada nos primeiros três meses de 2022, quando a relação dividendo/investimento também disparou, atingindo 524,5% (dividendo de R$ 44,5 bilhões e investimentos de R$ 9,2 bilhões). Em anos anteriores, essa relação era de 25%.

“Esta relação desvantajosa para os investimentos da maior empresa do país e maior petroleira da América Latina vem sendo acelerada desde 2021”, observa Deyvid Bacelar, coordenador-geral da FUP. Naquele ano, a relação mudou drasticamente de patamar, alcançando 214% (com dividendos de R$ 106,7 bilhões e investimentos de R$ 47,4 bilhões). Bacelar explica que a distribuição de dividendos é feita com recursos imediatos, enquanto investimentos são a médio e longo prazos.

Com isso, a Petrobrás, na gestão Bolsonaro (do início de 2019 ao primeiro semestre de 2022), distribuiu um total de R$ 258,7 bilhões em dividendos. Isso significa uma média sem precedentes, de 102% do lucro líquido de R$ 252,8 bilhões registrado no período. No governo Fernando Henrique Cardoso, a média foi 40%, e no governo Lula, 32%.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

04 de agosto de 2022 às 22h17

Esse “trem da alegria” precisaria ser melhor investigado. Mas…Cadê a Lava-Jato? Ah, tá, foi extinta, defenestrada e estigmatizada…Entendi…

Responder

Kleiton

04 de agosto de 2022 às 17h24

Quando a Petrobrás e as estatais davam prejuízos os desadatados dos sindicatos não reclamavam, agora que estão dando lucros reclamam…

Quando TODAS as obras da Petrobrás eram superfaturadas para ter de volta o pixuleco para o PT distribuir e manter o sistema de poder de pé esses escapados de casa estavam onde ?

É uma impressão minha ou são tontos mêsmo além de inúteis ?

Responder

Biru

04 de agosto de 2022 às 12h49

Cala boca e Lula 2022!

Responder

Fanta

04 de agosto de 2022 às 08h53

Parou de distribuir prejuízos aos brasileiros e de ser assaltada para a quadrilha vermelha e comparsas ficar no poder.

Ou acham que colocar animais como Lula, Dirceu, Genoíno e Cia na frente de dinheiro fácil sai de graça….? Custa centenas de bilhões !!

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina