Entrevista de Haddad ao SBT

Elisa Quadros, a 'Sininho' (Imagem de Arquivo: Fernando Frazão / Abr)

Juiz condena jovens que lideraram protestos contra gastos na Copa

Por Miguel do Rosário

19 de julho de 2018 : 13h36

A condenação é exagerada, injusta e está em linha com a jurisprudência punitivista que tem causado tanto mal ao país.

***

Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil

Os jovens que participaram em 2013 e 2014 dos protestos contra a realização da Copa do Mundo, alegando que se tratavam de obras superfaturadas, gerando gastos desnecessários ao país, foram condenados, hoje (17), pelo juiz Flavio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ), a sete anos de prisão.

Eles foram condenados por formação de quadrilha ou bando e por corrupção de menores. Foram condenados por Itabaiana 23 ativistas, na época acusados de planejar e realizar protestos violentos contra os gastos da Copa. Posteriormente, a Operação Lava Jato provou que ocorreram diversos casos de corrupção envolvendo obras que foram feitas ou iniciadas para a competição esportiva e que levaram, inclusive, o ex-governador Sergio Cabral e seus principais secretários à cadeia, onde ainda permanecem.

Foram condenados: Elisa de Quadros Pinto Sanzi, Luiz Carlos Rendeiro Júnior, Gabriel da Silva Marinho, Karlayne Moraes da Silva Pinheiro, Eloísa Samy Santiago, Igor Mendes da Silva, Camila Aparecida Jourdan, Igor Pereira D´Icarahy, Drean Moraes de Moura Corrêa, Shirlene Feitoza da Fonseca, Leonardo Fortini Baroni Pereira, Emerson Raphael Oliveira da Fonseca, Rafael Rêgo Barros Caruso, Filipe Proença de Carvalho Moraes, Pedro Guilherme Mascarenhas Freire, Felipe Frieb de Carvalho, Pedro Brandão Maia, Bruno de Souza Vieira Machado, Andre de Castro Sanchez Basseres, Joseane Maria Araújo de Freitas, Rebeca Martins de Souza, Fabio Raposo Barbosa e Caio Silva de Souza.

Ao final da sentença, porém, Itabaiana não determinou a prisão preventiva e permitiu que os condenados possam recorrer em liberdade.

O advogado João Tancredo, que defende dois dos condenados, considerou que a decisão já era esperada, pelo perfil do juiz ao longo do processo. Segundo ele, a história demonstrou que os manifestantes estavam certos ao denunciarem os excessos e a corrupção nas obras da Copa, posteriormente comprovados pela Lava Jato. Tancredo disse que vai recorrer da decisão.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Robson

19 de julho de 2018 às 22h30

Sete anos é pouco para esses canalhas das “jornadas de junho”.
Agora a questão é quem pagou esses imbecis. Ou Black blok da em árvore?

Responder

Aliança Nacional Libertadora

19 de julho de 2018 às 19h23

É assim que a direita trata golpista né?

Responder

Nostradamus

19 de julho de 2018 às 16h36

De quais movimentos sociais ? Não ? Eram infiltrados ? Não ? Ou sim ?
Bacia… traz a minha bacia… espelho d’água… mmmmmmmmmm…

Responder

Sucata

19 de julho de 2018 às 15h20

Fora rede globo.

Responder

Marcus Vinicius Machado

19 de julho de 2018 às 14h33

Que apodreçam na prisão esses otários fomentadores das tais jornadas de junho que serviram para demolir o país!

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com